terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Espelhos



Espelhos
Acordo em uma sala totalmente escura, não enxergo um palmo a minha frente. Estou assustado, não sie o que aconteceu, onde estou, a única certeza que estou coberto. Me levanto e ao fazer isso uma luz se acende a minha frente. Algo fixo na parede coberto, com uma especie de pano escuro,me aproximo aos poucos, um passo de cada vez, com medo de que  poderei encontrar por trás daquele pano.
Chego a frente do objeto.e puxo o pano, me assusto com o que vejo, um espelho e vejo uma criança me olhando, quando a criança diz:
- Olá.
Passo minhã mão por todo o espelho, achando que isto é um truque,mas em vão. Então respondo:
- Olá, Quem és você ?
A criança dispara a falar:
- Por quê você me abandonou? Por quê m trancafiou ? Por quê não quis mais conversar comigo? Estive o tempo todo ao seu lado, gritando, tentando sair desta prisão que você me colocou, vi muitas lágrimas suas, te vi ser derrotado, te vi deixar de acreditar, e eu estava gritando contigo o tempo todo. Por quê você não me ouviu? Por eu ser uma criança sei menos que você? Onde estão seus sonhos? Eu tentei te avisar, tentei te socorrer, tentei te ajudar a ser divertido e você me deixou preso. Não importa o tempo que passe eu sempre estarei aqui, e espero algum dia que possa me resgatar.
Fico chocado com tudo aquilo, que acabei de ouvir. Olho aquela criança está com lágrimas em seus olhos,e abaixa a cabeça,verifico mais uma vez o espelho e não tem passagens, nada para tentar tirar aquela criança dali.
Ouço um estalo e me viro, a minha frente da mesma forma, está um pano e algo na parede, olho para trás e a luz se apagou,e não vejo mais aquela criança. O pano cai sozinho,e avisto uma bela mulher dentro do espelho, muito bem vestida, uma femme fatale, ela diz:
- Hey garotão, venha até mim. - e dispara soltar um olhar e um sorriso malicioso para mim.
Caminho até ela e paro em sua frente, tenho certeza que terá o mesmo truque da criança, então não quero checar a volta do espelho. Ela começa a falar com uma vez bela,e firme para mim:
- Olá garotão, lembra de mim? Aposto que não né? Para me manter aqui neste lugar deprimente, sem vida, com certeza não lembra de mim, Apenas ri de todas as vezes, em que tentei lhe avisar com sinais, sobre suas tentativas de um relacionamento, sou aquela que tentou te alertar quando algo daria errado, Por quê deixou de lado sua intuição? Por quê deixou de lado, as garotas que te deram carinho ? Por quê não conversou mais? Por quê não se esforçou mais? E agora estarei sempre presa, aqui, até quando vai deixar de ouvir aquela criança, até quando vai deixar de me ouvir? - a garota está chorando com sua maquiagem toda borrada e se afasta de onde a vejo.
Aquelas palavras sinto algo dentro de mim, dói. Não sei o que está acontecendo, grito ... em vão. Me sento e começo chorar, aquelas palavras são como explosões dentro de mim, machuca. Enxugo as lágrimas vejo um espelho no lado sul, deste ambiente. Avisto mais um espelho e vejo um velho dentro deste. Me aproximo e o velho sorri, e começa a falar em uma voz terna e calma.
- Garoto, me veja, estou velho, eu não estou preso assim como os outros, na verdade sou o que mais te acompanhou nesta vida, o vejo reclamar de todos os momentos de sua vida, nunca agradecer. Sim agora você está entendendo onde você está, Todos sempre acompanhamos você,desde seu primeiro dia de vida,mas só cabe a você escolher qual de nós vai ouvir. Meu jovem posso ser o mais velho e reclamão,mas uma coisa lhe digo, tenho sabedoria e inteligência o suficiente para lhe dizer. Nunca é tarde, aprenda, escute um pouco de cada, lute por si, lute por quem você ama. Se perca, como é o dia de hoje, e nunca tenha vergonha de voltar e conversar conosco, somos você e você é nós. Não posso te dar as respostas, mas podemos tentar lhe ajudar a encontra-las.
Quando ele termina de falar ,me em uma sala branca com quatro espelhos,e consigo ver a criança a minha esquerda, a minha direita a mulher e ambos com um sorriso no rosto,olho para trás e o velho me faz um gesto para seguir em frente sorrindo.
Sigo até o último espelho, e me vejo, abro um sorriso, e escuto em uma única voz:
- Quem és realmente ?


domingo, 29 de dezembro de 2013

Fase Céu - Capitulo 1 - O encontro.



Seguro com toda a força minha espada, essa lágrimas nunca acabam, desfiro o golpe, em um corte vertical, e ele defende, levantando a espada. O som das espadas se chocando, me fazem me voltar a aquele lugar, ao incio disto tudo.
Me vejo vejo sentado naquele MALDITO café, que a muito tempo não ia,mas sempre foi meu favorito.
Era um dia de verão, sento-me em meu lugar de sempre, ao canto, me proporcionando visão periférica do ambiente.
Pego o cardápio, e hoje sinto a necessidade de pedir algo diferente. Ouço uma voz a minha frente:
- Olá, boa tarde o que senhor deseja?
Abaixo o cardápio,e levanto meu olhar,e me deparo com aquele sorriso,não é um sorriso comum,é um sorriso largo,limpo, quase angelical,e por um momento fico desnorteado, e logo peço:
- Um cappuccino com caramelo.
Ela anota meu pedido,e se retira,mas o que nela está me fazendo suar as mãos,me sinto apavorado. pela simples presença dela.O que acontece, é a primeira vez que a vejo,e por quê me sinto tão intimidado?
Meu Cappuccino chega, e sim é ela que me entrega, sorrio para ela,e verifico o nome dela em seu crachá, com a escrita Yasmin.
Pego a xícara e aprecio o sabor do cappuccino aos  poucos, a mente divagando. O que é esse sentimento, essa necessidade,de querer conversar com ela, tudo isso por um sorriso ? Não é isso, sinto algo mais profundo, apenas sinto.
A observo de longe, atendendo os clientes, andando de um lado a outro, e sinto um sorriso bobo em meu rosto. Termino de beber,e aceno para ela, quanto mais ela se aproxima mais sinto minha mão suar, e lhe peço:
- A conta por favor. - e sorrio
Yasmin me responde, com um largo sorriso:
- Olha senhor, esse fica por minha conta, mas isto é um segredo entre nós tudo bem? O pessoal me disse que o senhor costuma vir frenquentemente, sou nova por aqui, e espero que conversemos mais viu?!
Me entrega um papel, e sai. Abro o papel amassado com os seguintes dizeres:
" Estou sendo anti profissional,mas espero realmente conversar contigo, ai está meu telefone." E com um pequena careta piscando.
Me levanto e saio calmamente do café,chego a porta, coloco meus óculos de sol,olho para o céu azul,e de um azul ao meu mais bonito de quando entrei, e escancaro um sorriso estupidamente bobo, e sigo em direção a minha casa.

Translate

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto

Geek,Dancer,Caricato,Extrovertido,Gamer.
Ocorreu um erro neste gadget

Pesquisar este blog